Portugal Digital Week 2016

 

Pela 13ª vez a ACEPI realizou em 2016 a sua mais importante iniciativa anual, uma semana de eventos dedicados à promoção, debate e desenvolvimento do digital em Portugal. Este ano a iniciativa mudou uma vez mais de designação de modo  a espelhar de forma mais consentânea a realidade do setor e passou a chamar-se Portugal Digital Week – PDW. Por outro lado, foi também reformulada a estrutura e o tipo de eventos incluídos, de forma a imbuir a iniciativa de uma maior abrangência e relevância.

A PDW 2016 teve lugar entre os dias 9 e 14 de outubro de 2016 e manteve os eixos estratégicos de intervenção da ACEPI: Debater, Conhecer e Experimentar, dando aos portugueses, através da realização de várias iniciativas, a possibilidade de conhecerem melhor várias vertentes do negócio digital.

De 10 a 14 de outubro teve lugar o Portugal Digital Roadshow, uma iniciativa desenvolvida em parceria com a FCT e o DNS.pt, no âmbito da Portugal Digital Week. A primeira edição desta iniciativa teve lugar nas seguintes universidades: Universidade de Aveiro- Departamento de Economia e Gestão; Universidade de Lisboa-Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG); Universidade de Évora – Departamento de Economia e Universidade de Coimbra – Faculdade de Economia.

Dias 11 e 12 de outubro teve lugar o Portugal Digital Summit. o evento anual de referência sobre a Economia Digital promovido pela ACEPI, com o intuito de fomentar a análise e a troca de experiências dos principais intervenientes dos vários setores de atividade no contexto da transformação digital e do seu respetivo impacto no aumento da competitividade, da produtividade e do emprego. 

O futuro dos homens, da vida e das empresas; as redes de comunicação do futuro; a transformação digital do turismo; as competências para a sociedade e a economia digital; a transformação digital dos negócios e das empresas; o futuro da saúde num mundo digital; e o comércio digital e global, foram os temas do maior debate do ano que contou com a com a presença de Sua Excelência o Presidente da República Portuguesa na sessão de abertura; de dois Secretários de Estado; do reputado autor, futurista e humanista mundial Gerd Leonhard; de  mais de 40 oradores nacionais e internacionais; de responsáveis das principais empresas e organizações dos mais diversos setores de atividade; e de vários representantes dos órgãos de soberania. O Portugal Digital Summit foi transmitido em live streaming pela RTP.

Adicionalmente, o Portugal Digital Summit 2016 contou também com um espaço de exposição e masterclasses que foi inaugurado pelo Presidente da República e que proporcionou o networking entre empresas fornecedoras de serviços e tecnologia, clientes e profissionais. O espaço de exposição contou com a presença de 13 stands.

Entre os vários momentos da Portugal Digital Summit destacou-se a participação dos convidados e representantes do Governo chinês e a assinatura do Memorando de Entendimento, no dia 12 de outubro,  entre a ACEPI e a sua Congénere chinesa CIECC, que foi presidio pelo Secretário de Estado da Energia em representação do Ministro da Economia.

O Memorando de Entendimento tem como objetivos principais: a criação de mecanismos de apoio às empresas portuguesas para desenvolverem atividades de comércio eletrónico na China; o desenvolvimento de um estudo conjunto sobre o comércio eletrónico com o objetivo de reduzir as barreiras entre a China e a UE; a criação de um Selo de Confiança do Comércio Eletrónico Chinês alinhado com as boas-práticas europeias; o desenvolvimento de programas de formação e intercâmbio para executivos em Portugal e na China; a promoção e organização de delegações para participação em eventos de comércio electrónico, marketing digital e tecnologia em Portugal e na China; a cooperação em áreas como Estudos e Pesquisas; a criação em Portugal de um centro de competências que permita apoiar a instalação de empresas chinesas na União Europeia, providenciando informação sobre os países da UE em todas as matérias relacionadas com o comércio eletrónico. Este centro disponibilizará ainda – através de parceiros – outros serviços tais como a localização de conteúdos e comunicação, a produção de campanhas de marketing, e ainda o estabelecimento de showrooms e de armazéns que facilitem a exportação de bens para a Europa; e a criação de um mecanismo de cooperação permanente dedicado ao comércio eletrónico transfronteiriço.

Dia 13 de outubro realizou-se no Salão Nobre do Ministério da Economia a 1st China-Portugal eCommerce Rountable.

A 1st China-Portugal eCommerce Rountable, uma iniciativa exclusiva e de alto nível, com participação reservada e por convite que foi desenvolvida pela ACEPI com o intuito de aferir as oportunidades, os desafios e o potencial do comércio eletrónico transfronteiriço, contou com a presença do Secretário de Estado Adjunto da Economia e do Comércio e com os responsáveis de topo das principais organizações governamentais, associações empresariais, retalhistas, empresas exportadoras, especialistas legais e fiscais, especialistas em formação e educação e empresas que prestam serviços de comércio eletrónico, incluindo Logística, Pagamentos, e Plataformas, entre outros.

Também no dia 13 de outubro, no Convento do Beato,  teve lugar a cerimónia de entrega da 10ª edição dos Prémios ACEPI Navegantes XXI, que contou com a presença do Secretário de Estado da Indústria que entregou o Prémio Carreira a Leonor Beleza.

Na cerimónia de entrega da 10ª edição dos Prémios ACEPI Navegantes XXI, que reuniu mais de 300 convidados entre os responsáveis de topo das principais empresas e instituições de Portugal e a imprensa, foram entregues os galardões aos melhores projetos concorrentes às 20 categorias a concurso que distinguem anualmente o que de melhor se faz no nosso país na área da economia digital.

O júri avaliou mais de uma centena de projetos que foram apresentadas a concurso, e que sublinharam a crescente importância, a vitalidade e a dinâmica do setor, bem como  a relevância do trabalho realizado pela ACEPI.

A edição de 2016 dos Prémios NAVEGANTES XXI englobou um total de 21 galardões, para 20 categorias a concurso e um Prémio Carreira. Os vencedores da edição de 2016 dos Prémios ACEPI NAVEGANTES XXI foram: Prémio Carreira: Leonor Beleza, Presidente da Fundação Champalimaud; Prémio Melhor Site.pt: EDP; Prémio Inovação em E-commerce: MBWAY- SIBS; Prémio PME Digital: BIOCO TRADITION; Prémio Melhor APP Mobile: EMEL; Prémio Melhor Site de Turismo: SANA HOTELS; Prémio Sustentabilidade e Inclusão: IES – Social Business School; Melhor Site de eCommerce C2C: BOOK IN A LOOP; Melhor Site de eCommerce B2C: LA REDOUTE; Prémio Inovação na Cloud: PTISP; Prémio Melhor Empresa de Serviços de eCommerce: Byside; Prémio Melhor App TV: MEO; Prémio Melhor Site eCommerce B2B: VORTAL; Prémio Administração Pública Digital: SPMS – Serviços Partilhados do Ministério da Saúde – Easy Procurement; Prémio Melhor Município Digital: Câmara Municipal de Águeda; Prémio Melhor Site de Media Generalista: Correio da Manhã; Prémio Melhor Site de Media Especializada: Jornal de Negócios; Prémio Startup: CLIENTSCAPE; Prémio Marketing em Redes Sociais: Activo Bank – Ponto Interactivo – Um Banco Dentro de um Vídeo no Youtube; Prémio Melhor Agência de Marketing Digital: FULLSIX; e Prémio Inovação em Marketing Digital: Caixa Geral de Depósitos.

No dia 14 de outubro, e também integrada na Portugal Internet Week 2016, a ACEPI promoveu a iniciativa DIA DAS COMPRAS NA NET, que contou com mais de 132 sites/lojas aderentes e representantes das principais marcas nacionais,  reunidas numa ampla ação de promoções e descontos.

Reportagens fotográficas e vídeos das iniciativas disponíveis em:

Portugal Digital Summit – dia 11 de outubro
https://www.facebook.com/pg/ACEPI-295866729135/photos/?tab=album&album_id=10154609832664136
http://www.presidencia.pt/?idc=10&idi=115893

Portugal Digital Summit – dia  12 de outubro
https://www.facebook.com/pg/ACEPI-295866729135/photos/?tab=album&album_id=10154612866694136

1st China-Portugal e-Commerce Roundtable
https://www.facebook.com/pg/ACEPI-295866729135/photos/?tab=album&album_id=10154619716694136

Prémios ACEPI Navegantes XXI
https://www.facebook.com/pg/ACEPI-295866729135/photos/?tab=album&album_id=10154619746504136

https://www.youtube.com/watch?v=H2uARmragAE
https://www.youtube.com/watch?v=OOh_L4FJz5c
http://premios.portugaldigitalweek.pt/

Os Destaques da Portugal Digital Summit 2016

Entre as várias iniciativas destacou-se a Portugal Digital Summit, cujas sessões plenárias forma abertas pelo Presidente da República, no dia 11 de outubro, no Auditório da Fundação Champalimaud. O Presidente da República inaugurou igualmente o espaço de exposição na zona contígua ao auditório da Fundação Champalimaud nesse mesmo dia.

Presidente da República na sessão de abertura da Portugal Digital Summit e inaugurando a zona de exposição

Na sessão de abertura da Portugal Digital Summit, que foi presidida pelo Presidente da República, intervieram Leonor Beleza, Presidente da Fundação Champalimaud; Roberto Carneiro, Presidente da Portugal Digital Summit 2016; e Alexandre Nilo Fonseca, Presidente da ACEPI.

Alexandre Nilo Fonseca, na sessão de abertura da Portugal Digital Summit 2016

Alexandre Nilo Fonseca, na sessão de abertura da Portugal Digital Summit 2016 fez a apresentação formal das conclusões da edição de 2016 do Estudo Economia Digital em Portugal 2009- 2020 revelando que se em 2010, metade da população portuguesa utilizava a Internet, no ano passado o número aumentou para 70%. O estudo adianta também que se espera que em 2025 cerca de 90% dos portugueses estejam online. Relativamente ao comércio eletrónico, as perspetivas para o futuro também aumentaram. Em 2015 eram 30% os portugueses que faziam compras online, ou seja, cerca de 3,8 milhões, mas em 2025 o valor deverá ter duplicado. Cerca de 45% das compras online dos portugueses foram feitas em sites estrangeiros, com o eBay, a Amazon e o Booking a liderarem. O estudo revela igualmente que as plataformas chinesas também têm feito sucesso. Um dos sites mais usados é o AliExpress. De acordo com a edição de 2016 do estudo as  categorias de produtos vendidos online que mais têm crescido são alojamento, bilhetes de transporte e vestuário e acessórios de moda. Por seu turno, o Netflix (16%), a Uber (11%) e a plataforma de aluguer de alojamentos Airbnb (9%) são as apps mais usadas. Passando para a realidade empresarial, o estudo revela que só 38% de todas as empresas portuguesas têm página na internet, sendo as organizações com maior dimensão aquelas que mais apostam no formato virtual (97%). Já 60% das empresas têm perfis em redes sociais, revelando que estas se têm tornado populares e são vistas como uma forma atrativa e gratuita de publicidade. A aposta no comércio eletrónico é menos flagrante, uma vez que apenas 17% de todas as empresas faz negócio por esta via. Apesar das lacunas, Alexandre Nilo Fonseca considera que Portugal já vê o digital como uma ferramenta catalisadora do crescimento, não apenas da economia nacional mas também do ecossistema empresarial. Para que o país possa fortalecer-se num mundo onde a transformação digital é incontornável, é preciso investir nas pessoas, nomeadamente nas competências.

O Presidente da ACEPI sublinhou também na sua intervenção que a Portugal Digital Week, uma semana de eventos em torno da promoção e desenvolvimento do digital, contará este ano com a assinatura de um importante Memorando de Entendimento entre a ACEPI e a sua congénere chinesa. Esta parceria visa fortalecer os laços comerciais entre o mercado português e o chinês, designadamente no que respeito ao desenvolvimento do comércio eletrónico transfronteiriço.

Presidente da República na Sessão de Abertura da Portugal  Digital Summit

Na sessão de Abertura o Presidente da República, saudou a ACEPI pelo seu trabalho ao longo dos anos e por esta iniciativa em concreto, referindo que a revolução digital em Portugal tem sido silenciosa, mas que estamos na altura ideal para transformá-la numa realidade estrutural da economia do país e defendeu que temos que aproveitar esta “onda” altamente virtuosa em torno do digital. Aquele responsável defendeu também que a sociedade portuguesa precisa de consensos alargados e que o Digital é a prova disso. “Somos um país enorme em território espiritual, mas pequeno em território físico. Em tudo o que pode ser comum porque é que não pode haver consenso? O Digital é um desses domínios”. Marcelo Rebelo de Sousa defende que é bom que a aposta no Digital não dependa apenas da vontade política e salientou que é imperativo trabalhar no sentido de não termos um país a duas velocidades no digital, sendo que esta revolução digital silenciosa tem que chegar ao maior número possível de portugueses. O Presidente referiu igualmente que a digitalização das empresas, sobretudo das micro e pequenas empresas, têm que acontecer rapidamente  e no máximo até 2020, porque depois disso é tarde demais. Apesar dos desenvolvimentos registados nos últimos 16 anos, Marcelo Rebelo de Sousa admitiu que uma das razões do digital não ter ido mais longe no nosso país tem a ver com a crise que vivemos nos últimos cinco anos, e defendeu que “não podemos continuar em clima de crise. A saída é difícil, mas temos que a abreviar e fomentar os fatores de crescimento. Neste contexto, Marcelo Rebelo de Sousa saudou a ACEPI pela relevante e oportuna iniciativa do Selo Confio.pt, que considerou como de grande importância, sobretudo se tivermos em atenção que, segundo aquele responsável, “um dos problemas da sociedade portuguesa em particular, e das sociedades no geral, chama-se confiança: ninguém confia em ninguém. Há uma desconfiança crónica em pessoas e instituições e por isso o Selo Confio é tão importante”.

A concluir a sua intervenção, o Presidente da República congratulou a ACEPI pela assinatura do memorando de entendimento com a sua homóloga chinesa, e considerou que a China está a fazer uma grande opção estratégica por Portugal e Portugal pela China.

A Portugal Digital Summit prossegui com a Keynote de Gerd Leonhard, futurista, orador internacional e autor de vários bestsellers à escala mundial, sobre The Future of Humans, Life and Business.

Gerd Leonhard na keynote de abertura da Portugal Digital Summit

Gerd Leonhard defendeu que  tecnologia é uma ferramenta mágica e porque é tão mágica, às vezes, pensamos que é o propósito, mas o propósito são as pessoas. Para o consagrado autor, a tecnologia evolui a um ritmo tal que as crianças pequenas de hoje podem nunca chegar a saber conduzir um carro como nós o fazemos atualmente, ou a reconhecer um CD, e talvez nem venham a ter necessidade de aprender outras línguas porque terão máquinas para fazerem a tradução.

Leonhard desafiou a plateia a imaginar um mundo em que tudo está conectado: comida, carros, estradas, roupa, médicos, e eficiência que resulta dos dados reunidos é deslumbrante, e defendeu que o facto de tudo estar conectado traz uma grande oportunidade aos pequenos países como Portugal, que querem ser digitais, mas também um enorme desafio, já que o papel da tecnologia é maior à medida que o seu poder aumenta, e o nível de responsabilidade aumenta proporcionalmente.

O futurista defendeu que a humanidade irá mudar mais nos próximos 20 anos do que nos três últimos séculos, e basta pensar nos avanços da inteligência artificial e no IoT, para se perceber que assim será. Contudo, a computação quântica é que irá mudar dramaticamente a forma como vemos o mundo.

Gerd defendeu ainda que o futuro será uma mistura de céu e inferno e que a forma como usamos e nos relacionamos com as máquinas está a mudar rapidamente. Segundo o autor, vamos deixar de viver num mundo de segredos porque as máquinas passarão a saber quem somos. Pelo que a grande questão será saber se os seres humanos serão capazes de viver com isso.

Leonhard prevê também que no futuro as empresas irão usar as tecnologias para que os serviços que prestam sejam um “paraíso” para os seus clientes, mas que a proliferação das mesmas terá um lado “demoníaco”, porque vai representar muitos despedimentos. A computação cognitiva, o deep learning, a inteligência artificial trazem mudanças que estão à distância de anos e não de décadas, alertou o futurista, que considerou que viemos da era dos sistemas de tabulação, para a programação e entrámos na era dos sistemas cognitivos, que pensam por nós e antecipam as nossas intenções. “As máquinas não aprendem, não pensam, não compreendem e nem existem como nós”, sublinhou, adiantando que a chave para o sucesso no futuro está em oferecer experiências, numa época em que os dados são assumidamente o novo petróleo, e em que a inteligência é o novo combustível. Por isso defende que, “se os dados são o novo petróleo temos que regulá-los”.

O consagrado autor concluiu a sua apresentação lançando um desafio para construção do futuro digital que está a ser construído: “sejam extraordinariamente humanos. Devemos deixar os computadores fazerem as tarefas mais estúpidas. Não podemos confundir as máquinas com os seres humanos que são muito superiores. Podemos utilizar a tecnologia, mas temos que a  transcender”.

Aspeto geral da sessão As Redes de Comunicação do Futuro

A parte da manhã do primeiro dia da Portugal Digital Summit foi fechada com uma sessão dedicada ao tema As Redes de Comunicação do Futuro e na qual participaram Francisco Lacerda, Presidente dos CTT; Fátima Barros, Presidente da ANACOM; Luísa Gueifão, Presidente do DNS.PT e Bruno Fazenda, CEO da ZTE Portugal. A moderação do debate, que se centrou na emergência da Internet Gigabit, na importância crescente da mobilidade e da inovação, no advento da Realidade Virtual, no aumento exponencial dos dados e na computação na nuvem, esteve a cargo de Rosália Amorim, Diretora do Dinheiro Vivo.

Aspeto geral da sessão A Transformação Digital do Turismo

A parte da tarde do dia 11 de outubro teve início com uma sessão subordinada ao tema A Transformação Digital do Turismo, onde participaram Luís Araújo, Presidente do Turismo de Portugal; José Theotónio, CEO do Grupo Pestana; Bernardo Correia Country Manager da Google Portugal; e Victor Costa, Diretor Geral da Associação do Turismo de Lisboa. A moderação do debate esteve a cargo de Catarina Carvalho, Diretora das Publicações Notícias Magazine, Evasões e Volta ao Mundo.

Aspeto geral da sessão A Educação e as Competências Digitais

A Educação e as Competências Digitais foi o tema da última sessão do primeiro dia, onde participaram Ana Sanchéz, administradora da Fundação para a Ciência e Tecnologia; Francisco Veloso, Dean da Católica Business School; Jorge Martins, CEO da Capgemini Portugal e Paulo Simões, Partner da Egon Zenhder. A moderação do debate esteve a cargo de Fátima Caçador, editora do TekSapo.

Secretária de Estado Adjunta e da Modernização Administrativa no encerramento do primeiro dia de trabalhos da Portugal Digital Summit

A Secretária de Estado Adjunta e da Modernização Administrativa, Graça Fonseca,  fez o encerramento do primeiro dia de trabalhos da Portugal Digital Summit saudando a ACEPI pelo elevado nível e qualidade da iniciativa.

Secretário de Estado da Energia, sessão de abertura do segundo dia da Portugal Digital Summit

O segundo dia da Portugal Digital Summit teve início com uma sessão de abertura presidida pelo Secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches, em representação do Ministro da Economia, e na qual foi assinado um Memorando de Entendimento entre a ACEPI e a CIECC, a sua congénere chinesa. Participaram nesta sessão: Alexandre Nilo Fonseca, Presidente da ACEPI e ZhuXiaoliang, Presidente da CIECC- China International E-Commerce Center.

Alexandre Fonseca, sessão de abertura segundo dia Portugal Digital Summit

Alexandre Nilo Fonseca sublinhou que a China é o maior mercado de comércio online do mundo, tendo registado em 2015 vendas eletrónicas que se cifraram em 975 mil milhões de dólares.  O Presidente da ACEPI explicou ainda que o acordo assinado com a China International E-Commerce Center, a associação chinesa homóloga da ACEPI, será um catalisador do desenvolvimento dos laços entre os dois países em matéria de eCommerce. Esta parceria tem como objetivos o desenvolvimento de um programa de formação e intercâmbio de profissionais e empresas, ao abrigo do qual se pretendem atrair organizações chinesas para Portugal, bem como exportar negócios lusitanos para este mercado asiático. Está também prevista a criação de um observatório, um grupo de trabalho permanente que dê continuidade aos esforços que sejam feitos neste âmbito. Alexandre Nilo Fonseca também sublinhou que com este acordo Portugal está a procurar afirmar-se como a “porta de entrada” das empresas chinesas na Europa, e considerou que é preciso abolir as barreiras que existem neste continente a nível do comércio eletrónico transfronteiriço, e assim estimular o desenvolvimento da Economia Digital.

Zhu Xiaoliang, Presidente da China International E-Commerce Center na Portugal Digital Summit

Por seu turno, Zhu Xiaoliang, Presidente da China International E-Commerce Center, salientou que a China está empenhada no desenvolvimento de uma plataforma de cooperação ao nível da economia digital com Portugal, cimentando os vínculos comerciais entre os dois países. Aquele responsável revelou que o comércio online na China já gerou mais de 582 mil milhões de dólares e que apenas 10,8% dos bens de consumo são vendidos em lojas físicas, e explicou que embora as importações e exportações na China tenham sofrido uma depreciação em 2015, o comércio eletrónico continua a registar uma trajetória ascendente, sendo um segmento que já criou 11 milhões de postos de trabalho.

Assinatura do MoU entre a ACEPI e a China International E-Commerce Center

Wijnan Jongen, Keynote no segundo dia da Portugal Digital Summit

O segundo dia de trabalhos da Portugal Digital Summit contou com uma Keynote a cargo de Wijnan Jongen, Presidente do Comité Executivo da E-Commerce Europe, de que a ACEPI também faz parte.

Aquele responsável abordou as questões do futuro dos retalhistas tradicionais, numa era em que o digital impera, e adiantou que o comércio tradicional não irá desaparecer se os retalhistas souberem colocar as novas tecnologias ao serviço da evolução dos seus negócios.

Segundo Wingnand Jongen, a  tecnologia não é o fim do retalho tradicional, mas sim uma forma de os retalhistas se poderem diferenciar, evoluir e aproveitar novas oportunidades de negócio. Para que o comércio tradicional se possa  diferenciar de uma concorrência cada vez mais acérrima, os retalhistas têm que procurar oferecer experiências mais personalizadas que aproximem cada vez  mais estes negócios dos seus públicos-alvo, com o objetivo de conquistar a sua lealdade.

O Presidente do Comité Executivo da E – Commerce Europe defendeu ainda que os sites que congregam várias marcas são a tendência que vai marcar o comércio eletrónico na Europa, e adiantou que o mais importante de tudo é ter em conta que no futuro todas as compras serão feitas online, nomeadamente através de dispositivos móveis, hoje amplamente disseminados em todo o mundo.

Aspeto geral da sessão A Transformação Digital dos Negócios

A parte da manhã do segundo dia do Portugal Digital Summit prosseguiu com uma sessão dedicada ao tema A Transformação Digital dos Negócios e das Empresas onde participaram João Pedro Azevedo, Ceo da Amorim Cork Composites; João Sousa, Administrador da Portugal Telecom; Luís Flores, CEO da Unicre; José Ferrari Careto, Administrador da EDP Soluções Comerciais; e José Carlos Lourenço, Administrador da Global Media. A moderação do debate esteve a cargo da jornalista Helena Coelho.

Aspeto geral da sessão O Futuro da Saúde num Mundo Digital

A parte da tarde teve início com a sessão dedicada ao tema O Futuro da Saúde num Mundo Digital onde participaram Henrique Martins, Presidente dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde; Tânia Vinagre, Diretora de Plataformas Científicas e Tecnológicas da Fundação Champalimaud; e Hugo Silva, Chief Innovation Officer da PLUX. A moderação do debate esteve a cargo do jornalista Guilherme Simões.

Aspeto geral da sessão O Comércio Digital e Global

O Portugal Digital Summit 2016 terminou com uma sessão dedicada ao tema O Comércio Digital e Global onde participaram Li Mingtao, Diretor do Ecommerce Institute da CIECC; Oliveir Establet, CEO da Chronopost; Teresa Mesquita, Diretora do Departamento de Gestão de Produtos da SIBS Forward Payments Solutions; e Christophe Zehnaker, Digital Payments Head Western Europe da Mastercard. A moderação do debate este a cargo de Luís Laginha de Sousa, Presidente do Conselho Consultivo Estratégico da ACEPI.

Espaço de Exposição da Portugal Digital Summit

Também no âmbito da Portugal Digital Summit a ACEPI organizou uma área de exposição que contou com a presença de 13 expositores e que foi inaugurada pelo Presidente da República e visitada pela comitiva chinesa que se deslocou a Portugal para este evento.